7ª JORNADA MINEIRA DE PATRIMÔNIO CULTURAL EM DIAMANTINA

A Prefeitura Municipal de Diamantina através da Secretaria de Cultura, Turismo e Patrimônio realizou nos dias 15 e 16 de agosto no espaço Mercado Velho a programação da 7ª JORNADA MINEIRA DE PATRIMÔNIO CULTURAL em Diamantina, as atividades foram voltadas para exposição de produtos da culinária, cozinha tradicional e patrimônio gastronômico da localidade, podendo incluir outros tipos de ações artísticas e culturais.

Com o título “Culinária Diamantinense: Saberes e Fazeres”, foram apresentados dois momentos de feira, A QUINTA DA QUITANDA E A SEXTA NOSSA, com regularidade semanal, já incorporados no calendário de eventos de Diamantina.

A proposta desta ação foi explorar as feiras gastronômicas, realizadas no Prédio do Mercado Velho, edificação tombada, com foco em demonstrar que os alimentos oferecidos, fáceis de serem identificados em nossa alimentação, independente de como são preparados, seja de forma mais simples ou mais elaborados, integram o processo de identidade cultural da população diamantinense.

A Programação contou com turmas da educação básica- ensino fundamental, que previamente realizaram em sala de aula, pesquisas e estudo sobre a culinária diamantinense, estes alunos foram convidados a finalizar a etapa, com visita à feira da Quinta da Quitanda, para conhecer o ambiente e ouvir da quitandeira, Senhora Fátima, experiências e conhecimentos sobre culinária diamantinense sobretudo as quitandas. Além disso os alunos puderam saborear das quitandas no local.

Destinados ao deguste, a culinária diamantinense incrementa o evento Sexta Nossa, promove a circularidade de pessoas, num ambiente de convivência e sobretudo, consolida-se como ação de preservação e conservação do patrimônio, da história da sociedade diamantinense, estendendo o conhecimento aos turistas que visitam a cidade.

Devido a estas singularidades a 7º Jornada de Patrimônio Cultural encerrou na feira Sexta Nossa, onde foi registrado a apresentação dos pratos típicos, com especial atenção para a oferta aos visitantes e transeuntes do tradicional BOLO DE ARROZ, que teve o seu modo de fazer, registrado pelo município, como BEM IMATERIAL, além de ser uma iguaria presente nas tradicionais festas do Divino e Rosário da cidade.

Confira a galeria de fotos dos eventos: