Apanhadores (as) de Flores Sempre Vivas da Serra do Espinhaço agora são “guardiões mundiais da biodiversidade”.

No dia 06 de março, dia do aniversário de Diamantina a Prefeitura Municipal de Diamantina recebeu a notícia da concessão pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura/FAO a outorga do título de primeiro Patrimônio Agrícola Mundial Brasileiro ao Sistema Tradicional dos (as) Apanhadores (as) de Flores Sempre Vivas da Serra do Espinhaço.

O Município de Diamantina teve três comunidades inseridas no dossiê que apresentou a candidatura, o Território Mata dos Crioulos e o Território Vargem do Inhaí, ambas auto definidas como remanescentes de quilombos, e ainda o povoado denominado de Macacos. Nessas 03 localidades estão envolvidas mais de 400 famílias. Além de Diamantina, mais dois municípios tiveram outras comunidades inseridas, são eles: Presidente Kubitschek e Buenópolis. No total são 03 municípios e 06 comunidades que estarão à partir de agora com o selo concedido pela FAO. Entretanto, as comunidades Apanhadores (as) de Flores Sempre Vivas somam em torno de 15 na região.

O título é um reconhecimento da FAO/ONU a grupos tradicionais que preservam técnicas seculares de manejo da terra e desenvolvem em seu território uma relação sustentável com a natureza. Com isso, qualificam-se a integrar o programa da FAO de reconhecimento de Sistemas Agrícolas Tradicionais de Relevância Global, sendo identificados como “guardiões mundiais da biodiversidade”.

Graças a seu modo de vida, que engloba técnicas ancestrais de manejo do meio ambiente, as comunidades de apanhadoras de flores, formadas também por quilombolas (remanescentes de antigos quilombos), foram aceitas em um seleto grupo que reúne apenas 58 títulos distribuídos em apenas 21 países, a maioria na Ásia.

Este título é de capital importância para as comunidades tradicionais de Apanhadores (as) de Flores Sempre-Vivas da Serra do Espinhaço, no Vale do Jequitinhonha, pois significa que tais comunidades devem ser tratadas de formas especiais pelos diferentes entes da federação, ou seja, municípios, Estado de Minas Gerais e União. Entre estas formas especiais se podem destacar o respeito à permanência no território tradicionalmente ocupado, à melhoria permanente da qualidade de vida por meio do acesso às diversas políticas públicas e o atendimento às diversas demandas socioeconômicas e culturais dessas comunidades. Outra questão importante que o título pode trazer se refere à possibilidade de financiamentos internacionais para o fomento ao desenvolvimento integral e sustentável dessas comunidades, uma vez que agora são considerados “guardiões mundiais da biodiversidade”.

O município de Diamantina já tomou duas iniciativas visando atuar de forma diferenciada em relação a essas comunidades. Por meio do decreto municipal 297/2019 criou o Grupo Executivo Permanente-GEP para elaboração de estratégias de apoio ao sistema agrícola tradicional. Também já criou a lei que dispõe sobre o reconhecimento, proteção e garantia do direito ao território das comunidades tradicionais de Apanhadores (as) de Flores Sempre Vivas do município. Tal legislação irá orientar as diversas secretarias para a elaboração de políticas de atendimento das comunidades envolvidas. Além disso, o município já se comprometeu com diversas estratégias previstas no Plano de Conservação Dinâmica, documento este que integrou os documentos da candidatura, processo esse que chega nesse momento com esta grande conquista para Diamantina e sua gente.

Diamantina, é uma das mais belas cidades históricas do Brasil, detentora de um patrimônio cultural e ambiental que lhe angariou vários títulos. Entre eles, o de Patrimônio Nacional desde 1938-IPHAN, o de Patrimônio Mundial desde 1999-UNESCO. Além de integrar a 5ª Reserva da Biosfera do Espinhaço-UNESCO (2005), com suas várias unidades de conservação. Neste momento Diamantina recebe o título de Patrimônio Agrícola de Importância Global pela FAO/ONU, relativo aos sistemas agrícolas ancestralmente preservados pelas suas comunidades tradicionais. Viva Diamantina! Viva o povo da serra, guardião da biodiversidade do planeta!

Serviço de Informação:
Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Patrimônio de Diamantina
Fone: 038 3531 9527
Email: sectur.gabinete@gmail.com
Imagens de Valda Nogueira e João Roberto Ripper