ETE Diamantina está em fase de pré-operação

 Com a instalação da ETE a Despoluição do Rio Grande e Palha estará prestes a se tornar uma realidade.

O Prefeito Paulo Célio Paulo Célio juntamente com o vice-prefeito Cassio Moreira e o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Meio Ambiente Sérgio Cavalcanti Gonçalves, estiveram na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Diamantina. A visita à obra foi acompanhada pelo Chefe do Departamento Nordeste Roberto Luís Botelho e pela supervisora de tratamento de esgoto Celina de Souza Oliveira Bento, que explicaram o funcionamento da nova unidade, prevista para ser inaugurada logo após a liberação da Licença de Operação.

A ETE Diamantina, que está em fase de pré-operação, ou seja, em ajuste de tratamento do esgoto, é composta por um arranjo de tratamento novo no Brasil. De acordo com Botelho, esse sistema tem um índice de eficiência elevado, e, é composto por um Tratamento Preliminar – responsável pela retirada de lixo e areia, Reator Anaeróbio de Manta de Lodo, seguido por um Reator Aeróbio de Lodos Ativados com Fluxo Intermitente (batelada) e um processo terciário de desinfecção por radiação ultravioleta. “Atualmente, dos 85% dos esgotos coletados na cidade 40% chegam a ETE, devendo esse número aumentar para 50% nos próximos seis meses, e a expectativa de eficiência do tratamento é superior a 90%,”relata o chefe de departamento.

“Essa obra é um marco para Diamantina, pois é essencial para a preservação do meio ambiente da região e para otimizar a proteção da saúde pública,” declarou Paulo Célio.

Recuperação

Em fase de pré-operação, a ETE Diamantina obteve licença de instalação corretiva, na qual, dentre as condicionantes impostas à Copasa, foi pactuado uma compensação ambiental, que contempla limpeza e recuperação de uma área de preservação permanente a ser indicada pela Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Meio Ambiente.

De acordo com o Sérgio Gonçalves, serão indicadas, preferencialmente, áreas que estejam localizadas à margem de curso d’agua, para assim ampliar e fortalecer as ações de controle e combate à dengue e pernilongos.